Sesc-DF premia melhores da literatura

por acm

Monteiro Lobato, Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade e Rubem Braga. Esses grandes nomes que marcaram a literatura brasileira foram homenageados ontem (27), na entrega dos Prêmios Literários promovidos pelo Sesc-DF.

Os concursos, que levam os nomes dos escritores, premiam os melhores em contos, contos infantis, poesias e crônicas. Neste ano foram mais de 1,2 mil inscritos e o Sesc entregou aos três primeiros colocados em cada categoria, um total de R$ 18 mil.

A solenidade de entrega ocorreu no Sesc Estação 504 Sul. O diretor do Sesc-DF, José Roberto Sfair Macedo explicou que a instituição realiza a premiação desde 2003. “Neste ano incluímos a categoria Crônica Rubem Braga. É uma forma que o Sesc tem em homenagear grandes nomes da literatura, mas também incentivar novos talentos que buscam se lançar no mercado”, disse.

Classificada em terceiro lugar em contos, a jornalista Kiara Domit Vieira não pensava em ganhar. “Foi a primeira vez que me inscrevi e estou satisfeita. Só de estar aqui já é demais”, avalia a escritora que é de Santa Catarina e estava em Brasília especialmente para a premiação. Os textos selecionados para os prêmios de literatura integram ainda coletâneas que são editadas anualmente pelo Sesc-DF. Veja os vencedores em cada categoria:

Contos Infantis Monteiro Lobato
1º lugar: João Paulo Lopes de Meira Hergesel- Como calar a boca de um dragão
2º lugar: André Telucazu Kondo – Papel de bala
3º lugar: Lauro Roberto Elme – A pedra

Contos Machado de Assis
1º lugar: Lygia Roncel de Rodrigues Ferreira – João e Marias
2º lugar: Hudson Okada – Fantasmas
3º lugar: Kiara Domit Vieira – Fôlego

Poesias Carlos Drummond de Andrade
1º lugar: Odemir Paim Peres Júnior – Prelúdio de uma morte
2º lugar: Nina Ferreira Barreto – Banquete
3º lugar: Éder Rodrigues Silva – Claricidências

Crônicas Rubem Braga
1º lugar: Thiago Pereira Majolo – Coração de menino
2º lugar: Paola Cristina Ribeiro Marcellos – O ritmo dos meninos e dos pássaros
3º lugar: Karen Vaz Siqueira Alvares – Essa tal nova opinião