Encontro das artes

por acm

Adelmir Santana, presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio)

É por meio da arte que rompemos as fronteiras mentais, estimulamos a reflexão crítica e aguçamos a nossa sensibilidade. A segunda edição da Bienal das Artes do Sesc-DF chega com essa percepção perante o cenário artístico para revelar uma aproximação do tradicional com o contemporâneo. A partir da primeira experiência, enxergamos possibilidades de reestruturar e ampliar o que eu já considero como uma das grandes mostras culturais do País. Aumentamos o número de categorias e de selecionados.

Essa Bienal se pauta pela missão de reforçar o caminho percorrido de forma unida entre arte e ciência, apesar do antagonismo originário dessas disciplinas. Quando falamos em arte digital, desenho, escultura, fotografia, gravura, objeto tridimensional e pintura não podemos negar que os avanços tecnológicos influenciaram a estética das obras. Compreendemos também que uma somatória de pensamentos postos em prática se traduzem em uma grande exposição que ganha o espaço do Pátio Brasil Shopping. Trabalhos nacionais e internacionais compõem essa mostra que começa no dia 27 de junho e segue até o dia 26 de julho.

A cada dois anos, procuramos renovar esse ciclo apresentando aos artistas e ao público uma sintonia com o que temos de mais atual, sem deixar de lado o destaque histórico. Poderia dizer que a Bienal das Artes do Sesc-DF, edição 2018, se transforma em um momento em que passado e presente caminham juntos, se complementando. Temos a consciência de que a busca aprofundada por novas alternativas artísticas promove um diálogo entre os movimentos consolidados e os que estão surgindo. E essa iniciativa só reforça um de nossos mais importantes alicerces: a cultura.

Esse pilar da nossa instituição cumpre o seu propósito final quando o público efetivamente conhece obras que só encontraria em grandes museus ou coleções. Levamos a Bienal para espaços acessíveis e o mais próximo possível das pessoas. Essa é a maneira que o Sesc enxerga de tornar a arte presente em nosso dia a dia como fonte educativa e cultural. Para a realização dessa grande mostra não poderia deixar ainda de agradecer aos artistas. Eles se dedicam a transmitir as percepções sobre um mundo em constante transformação. É um orgulho poder promover esse encontro das artes.