Noite com show da cantora Ellen Oléria abre as atrações do Festival 40 anos do Teatro Sesc Garagem

Uma noite de festa e homenagens marcou a abertura do Festival 40 anos do Teatro Sesc Garagem, na 913 sul. O público vibrou com o show da cantora brasiliense Ellen Orélia e acompanhou as homenagens aos artistas que fizeram história e colaboraram na construção do espaço. Construído na garagem de um prédio, o teatro que contou com um mutirão de artistas da cidade na década de 70, contará com uma programação especial que vai até o dia 15 de setembro. O festival terá ainda apresentações curtas de teatro, com renomados artistas da cidade, shows de rock, apresentação do espetáculo Os Saltimbancos, além da presença de Foodtrucks para atender ao público estimado de 2,5 mil pessoas ao longo dos cinco dias de evento.

O público vibrou com o show da cantora brasiliense Ellen Orélia

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia, participou da abertura e ressaltou a importância do teatro na história de Brasília. “Me sinto muito honrado por estar aqui hoje comemorando esses 40 anos e para falar da importância do Teatro Sesc Garagem. O Sesc tem constantemente trabalho para ser um alicerce de Brasília”, disse Francisco Maia. O presidente lembrou que a Fecomércio esta trabalhando para auxiliar os produtores culturais em Brasília. “A Federação está lutando junto ao Governo de Brasília para liberar o dinheiro da cultura para os produtores que precisam trabalhar ainda esse ano”, defendeu Francisco Maia.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia, participou da abertura e ressaltou a importância do teatro na história de Brasília.

Com arquibancadas móveis, de muitas possibilidades de configurações, o Garagem permite ter um teatro de arena ou italiano. O nome que recebeu vem do fato de o lugar ter sido projetado como garagem, dentro da estrutura daquela unidade do Sesc, na 913 Sul. Um dos homenageados da noite pelo incentivo à cultura, o diretor regional do Sesc-DF, Marco Tulio Chaparro, lembrou como conheceu o espaço quando chegou em Brasília. “Quando esse teatro foi inaugurado, eu estava vindo pra Brasília. Cheguei algumas vezes nesse teatro, pegava ônibus na W3, e nunca imaginei estar aqui como diretor do Sesc-DF. Vários artistas de Brasília passaram por esse palco. Varias pessoas importantes que me impactaram e impactaram o Brasil. É uma oportunidade impar estar trabalhando com pessoas como o Nivaldo e o Tarzan. É um prazer poder prazer parte do Sesc e do Teatro Garagem. Parabéns a todos e parabéns ao Garagem pelos 40 anos”, disse Marco Tulio.

Um dos homenageados da noite pelo incentivo à cultura, o diretor regional do Sesc-DF, Marco Tulio Chaparro, lembrou como conheceu o espaço quando chegou em Brasília.

Espaço que se tornou referência da cultura brasiliense, o Teatro Garagem do Sesc comemora em 2019 quatro décadas de existência. No decorrer deste ano, uma extensa programação está sendo desenvolvida para celebrar a data. Até domingo (15), o espaço receberá shows de artistas consagrados, como Ellen Oléria e Plebe Rude, e apresentações de bandas como o Os Saltimbancos, Plebe Rude e banda Mel da Terra. A inauguração do teatro ocorreu em 14 de junho de 1979, com apresentação da peça Capital da Esperança, escrita e dirigida por Humberto Pedrancini.

// Homenagens

Desde a sua inauguração, o palco do Teatro Garagem tem acolhido  eventos de diversas linguagens culturais, shows, espetáculos teatrais e de dança, exibição de filmes, feiras e festivais, protagonizados por artistas de diferentes gerações. Além disso, por ali passaram artistas que hoje possuem carreiras consagradas. Pessoas que iniciaram sua formação baseado no que assistia ou participava na antiga garagem. Na abertura do festival, uma justa homenagem para quem contribuiu de forma expressiva com a história do Sesc Garagem.

Funcionário do Sesc há 40 anos, Nivaldo da Silva esteve no espaço desde sua inauguração. Um dos homenageados da noite, ele foi o responsável por criar todo o sistema elétrico e a primeira mesa de luz do teatro. Nivaldo aprendeu com a vivência o que é a iluminação cênica e, a partir de então, seu oficio virou arte. “É forte, muito forte a emoção. Esse teatro que considero o embrião de todos os teatros do Sesc. Brasília tinha uma deficiência muito grande de teatro. E esses teatros ficavam caros para as pessoas que chegavam em Brasília. Essas pessoas ficavam aqui no que antigamente era uma garagem. Esses grupos ficavam aqui em pequenas salas que a gente criava para eles produzirem as primeiras peças. Estou feliz com essas recordações. Obrigado pela homenagem Sesc, me senti lembrado”, disse Nivaldo.

Nomes representativos das artes no Brasil e em Brasília como Renato Russo, Cássia Eller, Luiz Melodia, João Bosco, Ivan Lins, Fafá de Belém, Ellen Oléria, Renato Matos, Raimundos, Liga Tripa, Paulo José, Pedo Paulo Rangel e Hugo Rodas fazem parte da história desse tradicional teatro. “A Legião Urbana não chegou a tocar nesse palco, mas assisti, como espectador, show do Renato com o Aborto Elétrico”, lembra Tarzan, um dos homenageados da noite. O menino curioso que se escondia por debaixo das arquibancadas para poder assistir aos espetáculos conta que ali, soube o que queria da vida. Hoje, mestre em música pela Universidade de Brasília (UnB), tarzan voltou para o espaço que ele frequentava quando era menino, estando à frente do teatro Garagem por 17 anos. “A construção do teatro Garagem e a sua manutenção é fruto do resultado do trabalho e do esforço de muita gente. Desde os colegas que cuidam da manutenção do teatro, aos colegas técnicos, os que cuidam da programação, ao gerente administrativo, ao Sesc e a nova direção que se mostra inclinada em manter viva e acesa a chama da cultura. Isso nos da a certeza que o teatro continuará exercendo a sua função social de acolher a produção cultural da cidade. Agradeço e me sinto muito honrado. Muito obrigado”, disse Tarzan.