Prêmio Sesc do Teatro Candango chega à 15ª edição com apresentação dos 10 finalistas

Reconhecer talentos e dar visibilidade para o cenário das Artes Cênicas. Esses são os objetivos do Prêmio Sesc do Teatro Candango que chega à sua 15ª edição trazendo a apresentação artística dos 10 selecionados. A instituição distribuirá aos vencedores troféus e quantia em dinheiro, que neste ano totaliza R$ 35,5 mil. Serão premiados os melhores nas categorias: Espetáculo Adulto (R$ 8 mil); Espetáculo Infantil (R$ 6 mil); Espetáculo de Rua (R$ 4 mil); Direção, Atriz e Ator (R$ 2,5 mil cada); Dramaturgia, Cenografia, Figurino, Iluminação e Sonoplastia (R$ 2 mil cada). A premiação irá ocorrer no dia 4 de dezembro no Teatro Sesc Newton Rossi (Sesc Ceilândia).

O técnico de Cultura do Sesc 913 Sul e responsável pelo Prêmio, Ivaldo Gadelha, reforça que esta é a única mostra competitiva de teatro em todo o DF. “Realizamos o único prêmio de teatro da capital e isso representa que o Sesc se preocupa em valorizar o artista. O nosso objetivo é fortalecer e potencializar a cena teatral. Como no ano passado, tivemos inscrições pela internet e percebemos que facilitou o acesso e simplificou o processo”, destacou. O prêmio também tem como diferencial o fato de homenagear diversos artistas do teatro brasileiro.

A Comissão Julgadora, formada por críticos e profissionais da área, escolheu cinco peças adultas para serem encenadas no Teatro Sesc Garagem (Sesc 913 Sul) no período de 21 a 25 de novembro, sempre às 20h; três espetáculos infantis no Teatro Paulo Gracindo (Sesc Gama), entre 26 e 28 de novembro, às 15h; além de dois espetáculos de rua, que se apresentarão nos dias 24 e 25 de novembro, na Feira da Torre de TV.

Além dos premiados, o melhor espetáculo adulto, infantil e de rua vão integrar a programação local do Festival Palco Giratório – Brasília 2019, concorrendo, posteriormente, a uma possível inserção no projeto nacional de 2020. Competem peças teatrais produzidas no Distrito Federal.

O ator e diretor do Grupo Tripé, Gustavo Haeser, que venceu na última edição nas categorias de melhor dramaturgia e melhor ator, ressalta a importância do Prêmio para a classe artística. “Depois da premiação conseguimos ampliar a visibilidade do nosso grupo. É um prêmio importante para a nossa categoria, é uma forma de prestigiar o nosso trabalho e isso ainda falta na cidade. Decidimos não participara neste ano para dar oportunidade para outros grupos”, contou.

15ª edição Prêmio Sesc do Teatro Candango

Apresentações: de 21 a 28/11

Premiação: 4/12

Informações: 0800 617 617


CONFIRA A LISTA DOS SELECIONADOS:

CATEGORIA TEATRO ADULTO

Local: Teatro Sesc Garagem (Sesc 913 Sul)

Período: 21 a 25 de novembro

Horário: 20h

 

Sonho de Uma Noite de Verão

Grupo: Celeiro das Antas

Texto: William Shakespeare

Direção: José Regino

Elenco: Elisa Carneiro, Felix Saab, Kelly Costty e Rodrigo Lelis

Músicas: João Veloso e Grupo

 Iluminação: José Regino

Figurinos: O Grupo

Duração: 90 min.

Classificação indicativa: 12 anos

Realização: Grupo de Teatro Celeiro das Antas.

Sinopse: De uma das mais celebradas comédias fantásticas de William Shakespeare. Em cena, quatro histórias que se cruzam: os preparativos para o casamento do Duque de Atenas, Teseu, com a rainha das Amazonas, Hipólita; os jovens enamorados Hérmia, que ama e é amada por Lisandro e cortejada e prometida para Demétrio, que por sua vez, é o motivo da paixão de Helena; uma companhia de teatro formada por um grupo de artesãos que resolve montar uma tragédia cômica; e Titânia e Oberon, Rainha das fadas e Rei dos duendes, que estão em crise conjugal.

 

Stanisloves-me

Grupo: Teatro Pândego

Direção: Simone Reis

Interpretação: Bruna Martini Dramaturgia: Simone Reis e Bruna Martini

Trilha Sonora: Chico Mosrri, Simone Reis e Bruna Martini

Iluminação: Larissa Souza Operação de Luz: Luísa L’Abbate

Músico: Chico Mossri

Direção de Produção: Rhenan Soares Assessoria de Imprensa: Nívea Furtado Fotos: Rayssa Coe

Classificação Indicativa: 12 anos

Sinopse: Maria é uma jovem atriz estudante de artes cênicas, obcecada por treinamento e em busca de total aperfeiçoamento metodológico. Uma questionadora ingênua abduzida por certezas estéticas e técnicas, cansada de sofrer por infinitas perguntas e crenças. Ser ou não ser atriz? Treinamento ou talento? O ator é um pastor? Qual futuro tenebroso a aguarda na carreira de atriz solo de teatro? Apresentando toda a ludicidade, a brincadeira e os riscos de estar em cena, Maria traz o humor, o autoescárnio e seus poderosos instrumentos físicos e metafísicos.

 

Cria

Grupo: Criadouros

Direção e Dramaturgia – Ana Flávia Garcia

Elenco – Caísa Tibúrcio e Nara Faria Direção de Arte –

Figurino e maquiagem – Roustang Carrilho

Criação Musical – Décio Gorini

Concepção de Cenário – Ana Flávia Garcia, Caísa Tibúrcio, Nara Faria e Roustang Carrilho Criação de Luz – Marcelo Augusto

Fotografia – Diego Bresani

Produção Audiovisual – Cachecol Filmes Design Gráfico – Jana Ferreira

Produção – V4 Cultural

Classificação Indicativa: 16 anos

Sinopse: O espetáculo conta o percurso de duas mulheres que, por um infortúnio do destino molecular e das mutações das dimensões físicas, se deparam com a transitoriedade no espaço e no tempo e transitam e migram entre lugares e formas diferentes.

 

Virgínia Numa Noite Climão

Direção e Dramaturgia: Diego de León

Elenco: Alexandra Medeiros, Diego de León, Ivan Zanon e Tati Ramos

Produção Geral: Lucas Aguirre e Lupe Leal

 Produção Executiva: Ana Wadovski, Diego de León e Lucas Aguirre

Figurinos: Jussara Martins e elenco

Cenotécnico: Lucas Aguirre

Iluminação: Marcelo Augusto Santana

Classificação Indicativa: 14 anos

Sinopse: George e Marta se deram mal! O casal referência no mundo artístico brasiliense perdeu os Prêmios de Melhores do Ano para o fenômeno estreante “Farol do Cerrado”, grupo do entorno, liderado por Mel e Fúvio. Ao invés de publicar um textão nas redes sociais, os perdedores enfrentam a derrota cara-a-cara numa festa-arapuca cheia de climas, garrafas e troféus.

 

Autópsia – A continuação (Ato IV)

Grupo: Sutil Ato

Direção e Dramaturgia: Jonathan Andrade

Produção Executiva: Grupo SUTIL ATO e Wellington Oliveira

Direção de Produção: Jonathan Andrade e Jeferson Alves

Percussionista: Larissa Umaytá

Cenografia: Jonathan Andrade

Figurino: Raquel de Oliveira Lopes, Thayná Caminho dos Santos Floriano e Jordelina dos Santos Soares.

Cenotécnico: Marno Matte

Iluminação: Moises Vasconcellos

Operação de luz: Manu Maia

Preparação musical: Gislene Macedo Elenco e colaboração dramatúrgica: Giselle Ziviank, Ivan Zanon, Jeferson Alves, Maria Eugênia Félix, Micheli Santini e Pedro Ribeiro

Operador de som: Jonathan Andrade

Consultoria de dramaturgia e pesquisa: Raquel de Oliveira Lopes, Francisca Maria da Silva Araújo, Thayná Caminho dos Santos Floriano e Jordelina dos Santos Soares.

Designer gráfico: Gabriel Guirá

Classificação Indicativa: 16 anos

Sinopse: falta. O limite. O excesso. A vida de catadores de lixo em um aterro prestes a fechar. Um retrato-denúncia que expõe a invisibilidade, o cotidiano, o desemprego, a miséria, a violência, os sonhos, e acima de tudo a luta pela sobrevivência em uma realidade de país que insiste em não mudar. Um espetáculo documental criado a partir fatos e depoimentos reais, após vivência e pesquisa junto à recicladoras que trabalhavam no aterro de lixo da cidade Estrutural (DF), o maior aterro de lixo da América Latina, fechado em 2018.


CATEGORIA TEATRO DE RUA

Local: Feira da Torre de TV

Período: 24 e 25 de novembro

Horário: 17h

 

Columpio

Grupo: Circo Teatro Rebote

Palhaços: Erika Mesquita e Atawallpa Coello

Direção: José Regino

Trilha sonora original: Luiz Gonzaga Junai

Classificação Indicativa: Livre

Sinopse:No espetáculo Columpio, dois personagens excêntricos, músicos, acrobatas e, sobretudo, palhaços, apresentam um fantástico show de variedades. Através da comicidade aliada à acrobacia, constroem cenas com muita energia, forte impacto visual e graça que culminam com o “ponto alto”, um arriscado número de trapézio em balanço. A música acompanha o ritmo das cenas e a movimentação dos atores que utilizam o domínio de habilidades circenses para assumir o papel do herói cômico.

 

Segura Mamãe

Grupo: Cia da Sorte

Direção: Rafael Trevo

Elenco: Rafael Trevo e Lelê Marins

Iluminação: Raquel Rosildete de Morais

Cenografia: Marina Lima Figurino: Nadine Diel Texto: Rafael Trevo

Classificação Indicativa: Livre

Sinopse: Dona Lelê e Trevolino fugiram do Circo! Levaram tudo o que tinham em um Fusca 64 e resolveram montar seu próprio negócio!! Dona Lelê, que virou a Dona do Circo, tenta por o Palhaço Trevolino para trabalhar, mas o que acontece é muita trapalhada. Um espetáculo interativo que mescla a palhaçaria às técnicas de equilibrismo, malabarismo e mágica, sempre com a participação da plateia.


CATEGORIA INFANTIL

Local: Teatro Paulo Gracindo (Sesc Gama)

Período: 26 e 28 de novembro

Horário: 15h

 

Bendita Dica:

Grupo: Cia Burlesca

Direção e Músicas: Mafá Nogueira

Assistente de direção: Claudia Leal

Elenco: Julie Wetzel, Lyvian Sena e Pedro Caroca

Produção: Pedro Henrick

Iluminação: Jullya Graciela

Designer gráfico: Jana Ferreira

Cenário e Figurino: O Grupo Registro

Audiovisual: Janelson Ferreira

Classificação Indicativa: Livre

Sinopse: O espetáculo discute por meio da história de Santa Dica dois pontos cruciais de nossa sociedade: a questão da posse da terra e do poder. Tratar do direito a posse da terra é hoje fundamental, num momento em que se trava uma guerra no campo, guerra essa que a mídia a serviço do latifúndio insiste em esconder. A dramaturgia foi construída coletivamente, a partir de pesquisa bibliográfica, filmográfica, e também de relatos de moradores de Lagolândia-GO ouvidos pelo elenco.

 

Bubuia

Grupo: Coletivo Antônia

Realização: Coletiva Antônia

Direção Artística: Beatrice Martins, Daniel Lacourt e Julia Henning (Coletivo Instrumento de ver)

Elenco: Cirila Targhetta, Kamala Ramers e Julia Henning

Dramaturgia: Coletivo Instrumento de ver e Coletivo Antônia

Cenário e Figurino: Roustang Carrilho

Música e Sonoplastia: Euler Oliveira

Desenho de luz: Moisés Vasconcellos

Coordenação técnica e Operação de luz: Euler Oliveira

Design gráfico: Ilha Design I Maíra Zannon

Classificação Indicativa: Livre

Sinopse: BUBUIA toma a liberdade de se inspirar em Guimarães Rosa, se relaciona com as águas e à mercê delas, flutua. Em cena, baldes, bacias e balões, corpos e sons desenham o curso de um rio que deságua na quietude, no perpétuo ena margem que não se vê. O desafio de aproximar os bebês e crianças do conto trouxe muitas perguntas sem respostas. O caminho escolhido foi não contar essa estória, traduzindo tudo aquilo que não está dito no encontro com os objetos. O rio que se silencia, a canoa que nunca bubuia, o adeus, o sempre-indo, o nunca ir. O rio-rio-rio e suas margens: uma, duas, três.

 

Contos Para Acordar

Grupo: Bagagem Cia de Bonecos

Elenco: Airton Masciano Arthur Costa Cristiano Alves Eudes Leão Leda Carneiro

Equipe Técnica: Heitor Nascimento

Classificação Indicativa: Livre

Sinopse: Espetáculo de teatro de bonecos, com 03 quadros de contos populares adaptados e amarrados por uma contadora de histórias.