Projeto Sonora Brasil segue com programação no Setor Comercial Sul com o tema “A presença da mulher na música”

O Sonora Brasil, maior projeto de circulação musical do País, desembarcou em Brasília dia 9, e seguirá até 13 de setembro com shows e ações formativas para população brasiliense. Promovido pelo Sesc, este ano o tema escolhido para 22ª edição do evento foi “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira”. As apresentações ocorrerão no Teatro Sesc Silvio Barbato, no Setor Comercial Sul (unidade Presidente Dutra), às 20h, e as oficinas a partir das 10h.

Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados uma hora antes dos shows. Para quem quer participar das oficinas, as inscrições devem ser feitas pelo e-mail teatrosescsilviobarbato@gmail.com. É necessário informar nome completo, área de atuação, idade, telefone e oficina de interesse.

Na segunda-feira, o Slam das 6 vai abrir o festival às 18h com batalha de poesia falada e improvisada. A festa começa com o Boi Encanto de Itapoã, seguido da batalha de Slam com a presença dos poetas Felipe Vitelli, Noélia Ribeiro e Vicente Sá, entre outros. E pra coroar a noite com a lírica popular, haverá show de Martinha do Coco e banda.

O assistente da Coordenação de Cultura do Sesc-DF, Ivaldo Gadelha, fala sobre o tema. “Recebemos neste ano o tema Líricas Femininas que apresenta um recorte da produção musical feita por mulheres, além de mostrar o papel de importância delas dentro da música brasileira. O Sonora Brasil traz um estilo de música que não está no grande circuito comercial, mas que tem um alto valor estético e de importância para a música nacional”, afirma.

O projeto já alcançou, ao longo de sua trajetória, 750 mil pessoas, com 6.098 concertos, de 85 grupos, passando por mais de 150 cidades brasileiras. No total, 431 músicos já se apresentaram no circuito, que a cada biênio aborda duas temáticas diferentes e promove a circulação dos artistas por todas as regiões brasileiras. Durante este ano e 2020, os temas apresentados serão Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira e A Música dos Povos Originários do Brasil.

O tema “Líricas Femininas” tem por objetivo dar visibilidade à produção das mulheres. Ao todo são 14 artistas, compositoras e intérpretes que apresentam ao público em quatro circuitos os programas compostos especialmente para o Sonora Brasil. A compositora, cantora e pesquisadora de sons curativos, Lucia Helena Carvalho e Silva, a Lucina, é uma das artistas presentes. Ela integra o grupo Líricas Modernas composto também pelas artistas Regina Machado e Badi Assad.

Para Lucina a experiência tem sido muito proveitosa. “É uma ótima oportunidade de levar uma música de qualidade a tantas cidades do País, inclusive algumas em locais menos visitados. Até agora, a receptividade tem sido muito boa. Somos as Líricas Modernas. O repertório mistura o autoral com músicas de outras compositoras e propõe experimentações vocais inusitadas e arranjos que formam uma trama melódica. E essa apresentação é acústica, propondo ao público uma nova escuta”, contou.  A artista também fala da chegada para a apresentação em setembro em Brasília. “A expectativa é a melhor possível. Eu, particularmente todo ano vou à Brasília, onde tenho um público querido e atento que me acompanha há bastante tempo”, concluiu Lucina.

O tema “Líricas Femininas” está circulando pelas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. E o tema “A Música dos Povos Originários do Brasil” segue pelas regiões Norte e Nordeste. Em 2020, os grupos invertem as regiões. A curadoria é formada por profissionais do Sesc de todo o país. O tema “A Música dos Povos Originários do Brasil” está sendo apresentado por meio de quatro circuitos, com dois grupos diferentes em cada, mostrando um pouco da diversidade musical e estética dos povos indígenas. Os circuitos são compostos pelos grupos: Teko Guarani, do povo Mbyá-Guarani (RS) e Nóg gã, Kaingang (RS); Dzubucuá, do povo Kariri-Xocó (AL) e Memória Fulni-ô, Fulni-ô (PE); Opok Pyhokop, do povo Karitiana (RO) e Wagôh Pakob, do Paiter Surui (RO); e pelo grupo Wiyae que reúne os trabalhos da artista indígena Djuena Tikuna (AM) e da cantora e pesquisadora Magda Pucci (SP) do grupo Mawaca.

Veja a programação:

Segunda-feira – 9/9

18h – ÁREA EXTERNA DO SESC SCS

SLAM DAS 6 CONVIDA MARTINHA DO COCO E BOI ENCANTO DE ITAPOÃ

Terça-feira – 10/9

Formativas

-O corpo, a guerra e o sagrado, com Jô Gomes e Graduada Coral (DF)

Horário: 10h às 12h

Local: Sala de Dança – 6° andar

 

-Iniciação à percussão através dos Ritmos Brasileiros, com Georgia Camara (RJ)

Horário: 14h30 às 16h30

Local: Sala 1 – 5° Andar

 

– Líricas Populares – Oficina de Coco com Martinha de Coco

Horário: 17h30 às 19h30

Local: Sala 1 – 5° Andar

 

– ABERTURA OFICIAL DO FESTIVAL SONORA COM O SHOW LÍRICAS NEGRAS

Horário: 20h

Local: Teatro Sesc Silvio Barbato

– Líricas Negras, com Georgia Camara (RJ), Vanessa Melo (BA), Rosa Reis (MA) e Negravat (SP)

 

 

Quarta-feira – 11/9

Formativas

– O corpo, a guerra e o sagrado, com Jô Gomes e Graduada Coral (DF)

Horário: 10h às 12h

Local: Sala de Dança – 6° andar

– A lembrança de si mesmo, com Déa Trancoso (MG)

Horário: 14h30 às 16h30

Local: Sala de Dança – 6° andar

– Líricas Populares – Oficina de Coco com Martinha de Coco

Horário: 17h30 às 19h30

Local: Sala 02 – 5° Andar

Show

Líricas Transcendentes, com Déa Trancoso (MG), Ceumar (MG) e Cátia de França (PB).

Horário: 20h

Local: Teatro Sesc Silvio Barbato

Quinta-feira – 12/9

Formativas

– O corpo, a guerra e o sagrado, com Jô Gomes e Graduada Coral (DF)

Horário: 10h às 12h

Local: Sala de Dança – 6° andar

– Avós da nossa voz – cantando histórias, com Priscilla Ermel (SP), Vanja Ferreira(RJ), Anastácia Rodrigues (PE) e Gabriela Geluda (RJ)

Horário: 14h30 às 16h30

Local: Sala 1 – 5° Andar

– Líricas Urbanas – Oficina de Slam, com Lídia Dallet e Cleudes Pessoa

Horário: 17h30 às 19h30

Local: Sala 01 – 5° Andar

 

Show

Líricas Históricas, com Priscilla Ermel (SP), Vanja Ferreira(RJ), Anastácia Rodrigues (PE) e Gabriela Geluda (RJ)

Horário: 20h

Local: Teatro Sesc Silvio Barbato

Sexta-feira – 13/9

Formativas

– O corpo, a guerra e o sagrado, com Jô Gomes e Graduada Coral (DF)

Horário: 10h às 12h

Local: Sala de Dança – 6° andar

– Música da Badi, com Badi Assad (SP)

Horário: 14h30 às 16h30

Local: Sala de Dança – 6° andar

– Líricas Urbanas – Oficina de Slam, com Lídia Dallet e Cleudes Pessoa

Horário: 17h30 às 19h30

Local: Sala 01 – 5° Andar

Show

Líricas Modernas, com Lucina (MT), Badi Assad (SP) e Regina Machado (SP)

Horário: 20h

Local:  Teatro Sesc Silvio Barbato