Sesc apresentará para embaixadores estrangeiros trabalho de preservação realizado no Pantanal

Diretores do Serviço Social do Comércio (Sesc) receberão nesta segunda-feira, às 9h, na sede da Fecomércio-DF, mais de 20 embaixadores e representantes diplomáticos estrangeiros para apresentar o trabalho de preservação ambiental realizado no Pantanal. Há duas décadas, o Sesc mantém a maior reserva ambiental particular do País. O Sesc Pantanal é considerado uma referência para outras instituições e unidades de conservação. Foram convidados para o encontro embaixadores de países como Alemanha, França, Estados Unidos e Reino Unido.    

O presidente do Sistema Fecomércio-DF/Sesc/Senac, Francisco Maia, destaca os pontos que serão apresentados aos embaixadores e explica que ao trabalhar pela preservação da maior planície alagada contínua do mundo, o Sesc fortalece o seu esforço de construção da cidadania no Brasil. “Vamos apresentar o trabalho realizado pelo Sesc em todo o País nos eixos de esporte, lazer, cultura, saúde, educação e ação social, além de enfatizar os resultados positivos que a instituição tem alcançado na preservação do Pantanal”, reforça Francisco Maia. 

“O diferencial da iniciativa do Sesc ao inserir a temática ambiental na sua agenda é uma ação positiva e faz parte de um investimento antigo e duradouro na proteção da biodiversidade brasileira”, completa Francisco Maia. O corpo diplomático convidado conhecerá essa importante iniciativa do Sesc em participar da política nacional de conservação da biodiversidade ao proteger significativa parcela do Pantanal, área com características e belezas extraordinárias. 

O café da manhã contará com a presença do Diretor Geral do Sesc Nacional, Carlos Artexes, e da Superintendente do Sesc Pantanal, Christiane Caetano. Entre os diplomatas, foram convidados representantes das embaixadas da: Austrália,  Áustria, Canadá, Chile, China, Coréia do Sul, Egito, Espanha, Estados Unidos da América, Grécia, Hungria, Israel, Itália, Japão, Nova Zelândia, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, República Tcheca e Suíça. Instituições como o Banco Mundial e Banco Interamericanos de Desenvolvimento e os institutos culturais Cervantes, Goethe e Aliança Francesa também foram convidados.