Sesc participa das atividades de aniversário de 59 anos da Rodoviária de Brasília

Foi comemorado nesta quinta-feira (12) o aniversário da Rodoviária de Brasília. Para tornar a festa mais divertida, o Sesc do Distrito Federal ofereceu uma série de atividades de lazer, saúde, cultura e esporte no local. Durante todo o dia, os usuários da rodoviária puderam participar de atividades na área da saúde e de ações recreativas como oficinas de arte, Fit Boxe, Zumba e capoeira. No fim da tarde, a plataforma inferior parou para ouvir artistas locais como os repentistas João Santana e Chico Assis, o grupo de rap Viela 17 e o Pagode do Dudu. As atrações reuniram um público muito animado.

O repentista João Santana afirma que esse tipo de atividade na Rodoviária promove a inclusão para pessoas que moram em lugares com pouco acesso a eventos culturais. “O trabalho do Sesc é muito importante porque esse local concentra moradores de cidades onde ainda não há centros de difusão cultural. Além disso, para muitas delas, pagar para frequentar shows ainda não é uma realidade. Por isso, elas ficam tão animadas aqui”, explica.

Por dia, mais de 720 mil pessoas passam pelo local. O presidente do sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia, ressalta que fazer parte da celebração de um dos locais mais emblemáticos da capital é uma honra. “O Sesc está sempre próximo da população. Acreditamos que não existe oportunidade melhor para estar com os cidadãos brasilienses do que participar da comemoração dos 59 anos da Rodoviária”, explica Maia.

O diretor regional do Sesc, Marco Tulio Chaparro, conta que a entidade quer impactar os milhares de cidadãos que passam pelo complexo. “A Rodoviária é onde o comerciário de Brasília passa todos os dias, após o trabalho. Nada mais legítimo para o Sesc do que prestigiar essa data e essa festa”, informa.

O chefe da unidade de administração da Rodoviária de Brasília, Josué Martins de Oliveira, lembra que a Rodoviária foi concebida com o intuito de acolher e receber o público, além de ser considerada o coração de Brasília. Segundo ele, nada melhor do que comemorar 59 anos com atividades oferecidas por instituições sérias e comprometidas, como o Sesc e o Senac. “São instituições que visam ao desenvolvimento da cidade e se preocupam com o social”, diz.

(Com a colaboração de José do Egito)