Sesc Sinfonia apresenta concerto na Catedral Metropolitana de Brasília

Foi realizada na noite desta terça-feira (27), o concerto Sesc Sinfonia que contou com a apresentação da Orquestra de Metais e Percussão do Sesc-DF. O evento ocorreu na Catedral Metropolitana de Brasília e encerrou as atividades culturais da instituição. A apresentação foi regida pelo maestro do Sesc-DF, Altair Paulo da Silva, e contou com a participação do Coral Cantus Firmus, sob a regência de Isabela Sekeff. Cerca de mil pessoas prestigiaram a apresentação.

O presidente do Sesc-DF, Adelmir Santana, esteve presente e reforçou o papel de destaque da área cultural. “Demonstramos, ao encerrar as atividades culturais, o quanto estamos focados em um dos pilares que sustentam o Sesc, que é a cultura. O nosso objetivo além da formação de público é também criar a oportunidade para jovens participarem desse processo de formação cultural e intelectual”, afirmou.

Segundo o diretor Regional do Sesc-DF, José Roberto Sfair Macedo, a apresentação fecha com chave de ouro as atividades da instituição. “Para nós, é uma satisfação muito grande terminar a programação cultural do Sesc com uma orquestra na Catedral de Brasília. É um significado especial para todos nós brasilienses. Nos sentimos muito honrados e agradecemos por termos terminado o ano de uma forma bastante satisfatória”, reforçou.

O técnico de Cultura e responsável pela área de música do Sesc-DF, Nilson Lima, lembrou a variedade cultural presente na instituição. “É muito importante essa participação porque é uma orquestra de jovens dedicados à música. O Sesc abriu as portas para receber esse tipo de trabalho. Mostramos a nossa abrangência e o leque diversificado dentro da cultura”, garantiu. De acordo com o maestro da Orquestra de Metais e Percussão do Sesc-DF, Altair Paulo da Silva, foi uma honra para os jovens se apresentarem na Catedral. “Foi uma oportunidade incrível encerrarmos as atividades culturais do Sesc-DF. É único e ainda neste espaço que é um cartão postal da cidade. São alunos que participam há muitos anos e que estão no Sesc desde 2017”, contou.