Veja a programação completa do Palco Giratório 2019

O Projeto Palco Giratório, festival itinerante de artes cênicas realizado pelo Sesc há 22 anos, chega em Brasília em julho para uma temporada de 26 dias de espetáculos e abertos ao público. De 1 a 28 de julho, acontecem apresentações de teatro, dança, circo, intervenção urbana e performance em teatros, praças e equipamentos culturais localizados no centro e em comunidades da Capital Federal. O Palco Giratório conta com 642 apresentações e 1.382 horas de oficinas, realizadas por 20 grupos artísticos, alcançando 138 cidades brasileiras. A organização pede a doação de um quilo de alimento não perecível para ser entregue ao Programa Mesa Brasil Sesc-DF – o banco de alimentos atende 64 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social em 27 regiões administrativas. Abaixo, listamos todas as apresentações com datas, locais e horários. Programe-se e não fique de fora do festival. Ou confira a programação clicando aqui.


Teatro Sesc Garagem

CICLO DE PALESTRAS

O CONTEXTO ATUAL DA CULTURA NO BRASIL

Dia: 02, 03 E 04/07

Horário: De 19H às 22H

APRESENTAÇÕES

FEMICLOWN – CLOWNBARÉ (DF)

Dia: 05/07 –

Horário: 20H30

Esta proposta é uma ação multiplicadora de saberes em circo-teatro, que se dá a partir do encontro e das partilhas entre mulheres palhaças e suas criações. É o levante da força, da fúria e da graça das palhaças, num picadeiro feminista e sob a lona dos afetos. Artistas de circo, da poesia, das culturas populares e de rua das cidades são convidados a um encontro com o trio de palhaças do Cabaré* das Rachas para esta empreitada político-afetiva do humor e da palhaçaria de mulher. A missão: refletir, escutar, falar e tratar do empoderamento feminino na cena e das etapas de criação de um cabaré de variedades, com linha dramatúrgica coletiva e feminista. Estruturada com a condução do trio Cabaré das Rachas, essa ação resultará no espetáculo que inclui números autorais das artistas locais convidadas, além de números coletivos inéditos.

Gênero: circo
Classificação: 18 anos


TRAGA-ME A CABEÇA DE LIMA BARRETO (BA/RJ)

Dia: 06/07

Horário: 20H30

Inspirada livremente na obra de Lima Barreto (1881-1922), especialmente nos livros Diário íntimo e Cemitério dos vivos, o monólogo teatral Traga-me a cabeça de Lima Barreto reúne trechos de memórias impressas em suas obras, entrecruzadas com livre imaginação. O texto fictício tem início logo após a morte do escritor, quando eugenistas exigem a exumação do seu cadáver para uma autópsia a fim de esclarecer “como um cérebro inferior poderia ter produzido tantas obras literárias – romances, crônicas, contos, ensaios e outros alfarrábios – se o privilégio da arte nobre e da boa escrita é das raças superiores?” A partir desse embate com os eugenistas, a peça mostra as várias facetas da personalidade e da genialidade de Lima Barreto, sua vida, sua família, a loucura, o alcoolismo, o racismo, sua convivência com a pobreza, sua obra não reconhecida, suas lembranças e tristezas.

Gênero: teatro adulto
Classificação etária: 14 anos
Duração: 60 minutos


MEU SERIDÓ (RN)

Dia: 07/07

Horário: 20H30

Você conhece o Seridó? Um espetáculo teatral resolveu trazer o sertão do Rio Grande do Norte até você. Meu Seridó vai lhe proporcionar um passeio imaginário e delirante por este lugar arcaico e mítico. Um território nostálgico de arengas e amores. Em apenas uma hora, dez mil anos passarão diante de seus olhos. Universal ao falar da própria aldeia, Meu Seridó versa, acima de tudo, sobre o mais atual (e eterno) dos temas. Trata da relação do Homem com a Terra – que neste começo de milênio chega a um grave impasse. Tudo, é claro, com muito humor, música e boas doses de reflexão.

Gênero: drama
Classificação etária: 12 anos
Duração: 70 minutos


A MULHER DO FIM DO MUNDO (AP)

Dia: 10/07

Horário: 20H30

14 anos

Este espetáculo-solo é um tiro no escuro: dentro de um delírio, uma mulher se depara com a existência de um corpo que respira a cada segundo para se manter de pé. Neste estado delirante, a personagem estabelece um diálogo visceral e direto do corpo e com o corpo, validando, através do próprio corpo e do seu discurso, a existência dos vários corpos que atravessam gerações num flagelo chamado viver.

Gênero: dança
Classificação: 14 anos
Duração: 35 minutos


DE CARNE E CONCRETO – UMA INSTALAÇÃO COREOGRÁFICA (DF)

Dia: 11/07

Horário: 20H30

De Carne e Concreto – Uma instalação coreográfica é um convite para ficar totalmente imerso, participar ativamente de uma experiência e refletir sobre a condição urbana humana da perspectiva do corpo. Na fronteira entre a dança contemporânea, a performance art, as artes visuais e o experimento social, o trabalho da Anti Status Quo Companhia de dança de Brasília-DF, levanta questões sobre como viver em sociedade em grandes centros urbanos e como o sistema econômico atual molda nosso comportamento.

Classificação indicativa: 18 anos

Público é limitado para 60 pessoas.


AUTÓPSIA –ATO IV (DF)

Dia: 13/07

Horário: 20H30

A falta. O limite. O excesso. A vida de catadores de lixo em um aterro prestes a fechar. Um retrato-denúncia que expõe a invisibilidade, o cotidiano, o desemprego, a miséria, a violência, os sonhos, e acima de tudo a luta pela sobrevivência em uma realidade de país que insiste em não mudar. Um espetáculo documental criado a partir de fatos e depoimentos reais, após vivência e pesquisa junto à recicladoras que trabalhavam no aterro de lixo da cidade Estrutural (DF), o maior aterro de lixo da América Latina, fechado em 2018. Teve também como inspiração e ponto de partida os textos “Balada de um palhaço” e “Homens de Papel”, do grande dramaturgo brasileiro Plínio Marcos.

Tema: Relações Humanas e Realidades Sociais (Retratos de invisibilidades, desigualdades, violências, opressões, sonhos e liberdades)

Gênero: Drama

Classificação indicativa:16 ANOS


BENDITA DICA (DF)

Dia: 14/07

Horário: 17H

Santa Dica é o mote do espetáculo voltado para todos os públicos. Atores, músicos e bonecos estão em cena para contar a história de Benedita Cipriano Gomes, a Santa Dica, poderosa líder comunitária que criou em Lagolândia, na região de Pirenópolis-GO, entre os anos 20 e 30, uma grande comunidade que dividia a terra por igual e construiu um cotidiano baseado nos princípios de igualdade, solidariedade e produção coletiva.

Classificação indicativa: LIVRE


AQUELAS (CE)

Dia: 16-07

Horário: 20H30

Aquelas remonta à história de Maria de Bil, santa popular da cidade de Várzea Alegre (CE). Assassinada em 1926 pelo seu “companheiro”, transformada em mártir, até hoje é ícone de devoção do povo da região. No espetáculo, que mistura a história da santa com pessoalidades das intérpretes, o público é convidado a participar do preparo de um indigesto jantar envolvendo facas, carne, sangue e outros elementos, oferecidos à mesa com os corpos das próprias atrizes/performers. Uma encenação delicada e cruel que apresenta, por meio de quadros performativos, um caleidoscópio das diversas formas de violência de uma sociedade machista. Bom apetite!

Gênero: adulto
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos


R.A.L.E. – REALIDADE APROPRIADA LIBERA EVIDÊNCIA (AL)

Dia: 17/07

Horário: 20H30

Este espetáculo trata de um corpo aprisionado por um sentido político que desfavorece um terço da imensa população brasileira. Não é a questão de permanecer e pertencer àquele lugar, e sim de ser tratado como apenas um mero corpo. Um corpo construído como um dispêndio de energia muscular, em meio a ruas, avenidas, becos, vielas, subidas, descidas, em uma cidade desigual. Ambientes em que um dos maiores desafios do ser humano é sustentar-se perante o seu próprio corpo.

Gênero: dança
Classificação: 12 anos
Duração: 35 minutos


STANISLOVES-ME (DF)

Dia: 18/07

Horário: 20H30

Maria é uma jovem atriz estudante de artes cênicas, obcecada por treinamento e em busca de total aperfeiçoamento metodológico. Uma questionadora ingênua abduzida por certezas estéticas e técnicas, cansada de sofrer por infinitas perguntas e crenças. Ser ou não ser atriz? Treinamento ou talento? O ator é um pastor? Qual futuro tenebroso a aguarda na carreira de atriz solo de teatro? No entanto, ela é possuída por entidades e criaturas como Antonin Artaud e Constantin Stanislavisk, grandes teatrólogos e influências em sua formação acadêmica. Esses seres e a mãe, retrógrada e pragmática, levam-na ao estado órfico da loucura. Apresentando toda a ludicidade, a brincadeira e os riscos de estar em cena, Maria traz o humor, o autoescárnio e seus poderosos instrumentos físicos e metafísicos.

Classificação indicativa: 12 ANOS


SE EU FOSSE IRACEMA (RJ)

DIa: 19-07

Horário: 20H30

Com referências que vão desde os mitos e rituais de várias etnias originárias do país a aspectos como a demarcação de terras e outros direitos fundamentais, muitas vezes negligenciados, o espetáculo propõe um olhar sobre o universo indígena brasileiro, transitando entre a tradição e a sua situação atual, e questiona: qual a real possibilidade de convivência entre as diferenças? 

Gênero: teatro adulto
Classificação etária: 14 anos
Duração: 60 minutos


TANDAN (PE)

Dia: 20-07

Horário: 19H

Uma experiência de imersão em dança a partir do uso de estímulos táteis, de uma instalação sonora e da interação com bailarinos e bailarinas. Um espetáculo que encara a questão da acessibilidade do espetáculo às pessoas com deficiência visual como estímulo criativo, e não como tradução. Tandan tem inspiração nas obras de Helio Oiticica e Lygia Clark, com suas provocações do ato de perceber as artes visuais numa apreciação sensorial mais ampla da obra. O espetáculo é dedicado ao público infantil, especialmente às crianças dos 5 aos 9 anos, e cada criança terá uma experiência individual de 6 minutos.

Gênero: dança para crianças
Classificação: livre
Duração: 2 horas (15 a 20 sessões de 6 minutos)


CONTOS PARA ACORDAR (DF)

Dia: 21/07

Horário: 17H

Espetáculo de teatro de bonecos, com 03 quadros de contos populares adaptados e amarrados por uma contadora de histórias. 1º quadro: Um fazendeiro aceita o desafio de seu vizinho e resolve pôr à prova seu fiel vaqueiro. Disposto a vencer a aposta, o vizinho pede à sua filha que seduza o homem e o faça trair o fazendeiro. Por amor o vaqueiro é desleal ao seu padrão, mas quando é questionado fala a verdade a respeito do paradeiro do boi de estimação do fazendeiro fazendo com que o mesmo ganhe a aposta do vizinho. 2º Quadro: Um coronel que mandava em todos e era muito mal humorado sempre cortava o cabelo com o único barbeiro do local, um homem simples e gentil. O coronel irritado com a simpatia do barbeiro propõe um desavio e se não for respondido o barbeiro será castigado. O Barbeiro então se vê em apuros para solucionar a charada, busca resposta com animais da mata. 3ª Quadro: Um esperto macaco devorava as bananas num sítio. A dona do Bananal não gostava nem um pouco desta visita e teve uma ideia para assustar o macaco, construiu um boneco feito de piche para captura-lo, os dois se encontram e trava-se uma disputa e ao fim o macaco acaba grudado, aborrecido por ter sido pego resolve se vigar da velha, disfarçado de leão. Com o disfarce é revelado, velha e o macaco fazem as pazes.

Classificação indicativa: LIVRE


VIRGÍNIA NUMA NOITE CLIMÃO (DF)

Dia: 25/07

Horário: 20H30

George e Marta se deram mal! O casal referência no mundo artístico brasiliense perdeu os Prêmios de Melhores do Ano para o fenômeno estreante “Farol do Cerrado”, grupo do entorno, liderado por Mel e Fúvio. Ao invés de publicar um textão nas redes sociais, os perdedores enfrentam a derrota cara-a-cara numa festa-arapuca cheia de climas, garrafas e troféus.

Gênero: Comédia

Classificação indicativa: 14 ANOS


CRIA (DF)

Dia: 26/07

Horário: 20H30

O espetáculo conta o percurso de duas mulheres que, por um infortúnio do destino molecular e das mutações das dimensões físicas, se deparam com a transitoriedade no espaço e no tempo e transitam e migram entre lugares e formas diferentes. Abrir espaço para vir a ser, para transitar entre ruídos, círculos, labirintos, teias e sensações… As linhas inconstantes desse trânsito estão em cada minúsculo detalhe da vida como o voo, o nascimento, o mergulho, o fluxo da respiração… Estão nos movimentos, de uma forma se transfigura em outra e outra, outra… CRIA é o olhar que aumenta o valor de cada instante, é a percepção que dá ênfase ao que pode existir, à imaginação. É quando o essencial se revela também imprevisível.

Tema: Transitoriedade, luta por poder e interdependência.

Gênero: Comédia

Classificação indicativa: 16 ANOS


A MULHER ARRASTADA (RS)

Dia: 27/07

Horário: 20H30

Rio de Janeiro, 2014. Cláudia Silva Ferreira – mulher negra, pobre, 38 anos, mãe de quatro filhos biológicos e quatro adotivos – é brutalmente alvejada pela Polícia Militar ao sair de casa no Morro da Congonha, para comprar pão para sua família. Depois dos tiros, seu corpo é atirado às pressas no camburão da viatura e arrastado ainda com vida, em meio ao tráfego da capital fluminense, sob o olhar horrorizado de motoristas e pedestres. Entrelaçando fato verídico e narrativa ficcional, esta peça-manifesto mostra a figura trágica de Cláudia reivindicando o que havia sido apagado durante a cobertura jornalística do caso: o seu próprio nome, substituído pela impessoal, violenta e cruel alcunha de “Mulher Arrastada”.  

Gênero: Teatro adulto
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos


DOIS MUNDOS (DF)

Dia: 28/07

Horário: 20H30

Inspirado na colonização da América e dos territórios do mundo todo, o espetáculo conduze o espectador a viajar por um tempo passado que encontra analogias continuas com o presente. 2 MUNDOS conta a historia do encontro de duas culturas opostas, onde se revelam os sentimentos e motivações mais profundas da humanidade. Quando no embate das diferenças explode a luta pela vida, a morte de um jovem acontece trazendo uma nova esperança.

Classificação indicativa: 12 ANOS


OFICINAS

OFICINA – VIVÊNCIA/CABARÉ SHOW (DF)

Sesc 913 Sul

Dia: 01 a 04/07

Horário: 14H às 18H

Dia: 05/07 Clownbaré – 20H30

18 anos


OFICINA – OS ESPAÇOS DA FALA DRAMÁTICA (RN)

Sesc 913 Sul

Dia: 06/07

Horário: 09h às 19h


OFICINA MOMENTOS BRASÍLIA – O FIO DA MEADA 

Sesc Gama

Dia: 30/06

Horário: 15h às 21h

Dia: 01 a 05/07

Horário: 17h às 22h 

Dia: 06/07

Horário: 11h às 17h 

18 anos


INTERCÂMBIO ENTRE DF E RS

Sesc Gama

Dia: 11/07


OFICINA TEATRO DOS SERES IMAGINÁRIOS (RS)

Sesc Gama

Dia: 12/07

Horário: 13h às 19h

livre


OFICINA – ACROBACIAS E TÉCNICAS MISTAS (SP)

Sesc Gama

Dia: 21/07

Horário: 14h às 18h

14 anos


OFICINA – O EXERCÍCIO DA CRÍTICA TEATRAL

Sesc 504 sul

Dia: 08 e 10/07

Horário: 18h às 22h


OFICINA – EXPERIMENTAÇÃO SONORA (RS)

Sesc 504 Sul

Dia: 28/07

Horário: 13h às 21h

16 anos

Sesc Ceilândia

Dia: 15 e 17/07

Horário: 18h às 22h


OFICINA – A MÚSICA DO CAVALO MARINHO ESTRELA DE OURO (PE)

Sesc Taguatinga Norte

Dia: 13/07

Horário: 13h às 20h

16 anos


TEATRO NEWTON ROSSI – SESC CEILÂNDIA

NAQUELE BAIRRO ENCANTADO (MG)

Dia: 13/07

Horário: 16H

livre

Um grupo de velhos mascarados visita um bairro da cidade, povoando o cotidiano com imagens saudosistas do passado. Nesta intervenção cênica, o público é convidado a fazer um passeio por um bairro da cidade, onde os personagens realizam ações cotidianas e estabelecem relações com os moradores e transeuntes, despertando memórias e compartilhando lembranças e histórias.

Gênero: intervenção cênica
Classificação etária: livre
Duração: 120 minutos


SUBTERRÂNEO (SP)

Dia: 18/07

Horário: 20H30

O espetáculo traça um paralelo entre a experiência dos mineiros africanos do século XIX e a sobrevivência da população negra e periférica das grandes metrópoles brasileiras nos dias de hoje. Suburbanos explorados cotidianamente, com suas memórias sendo soterradas e suas vozes abafadas por um regime de extermínio que avança sistematicamente. Como sobreviver? Como ressignificar o cenário e resgatar a humanidade dentro de uma estrutura tão repressora e historicamente violenta?

Gênero: dança
Classificação: livre
Duração: 45 minutos


CRIA (RJ)

Dia: 26/07

Horário: 20H30

14 anos

Este espetáculo de dança, que abrange o passinho do funk, a dancinha* e a dança teatro, investiga os entrelaçamentos entre os significados da noção de criação. Criar um espetáculo, criar uma técnica nova como o passinho (que pode ser considerado o primeiro estilo brasileiro de dança urbana), criar filhos. A criação de todos nós, que viemos do ato sexual, tão próximo da dança. A dança da favela, das vidas na corda bamba – tão arriscadas que cada instante é valorizado. O desejo insiste e cria a dança que está na vanguarda do mundo: o grupo esteve nos últimos quatro anos rodando a Europa com seu trabalho vibrante.

Gênero: dança
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos


VOA (DF)

Dia: 28/07

Horário: 15H e às 17H

Livremente inspirado em A menina e o pássaro encantado, de Rubem Alves, Voa percorre o caminho das sutilezas e dos sentidos, tratando de cumplicidade e de saudades, mas principalmente de liberdade. As meninas e os pássaros que habitam o conto brincam, no espetáculo, com muitas possíveis relações de amizade, em ambiências que estimulam a interação do bebê com as luzes, os sons, os aromas e a cenografia. Entre idas e vindas de um pássaro viajante, Voa transgride as noções tradicionais de tempo, de espaço e de amor. Segundo espetáculo da companhia, Voa estreou em fevereiro de 2017, com absoluto sucesso de público e de crítica. Desde então, vem traçando caminhos de circulação e expansão. Foi o único espetáculo para bebês selecionado para a 18º edição do Festival Internacional de Teatro de Brasília – Cena Contemporânea.

Gênero: teatro para bebês
Classificação: livre
Duração: 40 minutos


TEATRO PAULO GRACINDO – SESC GAMA

TEATRO DOS SERES IMAGINÁRIOS (RS)

Dia: 13/07

Horário: 19h

Ao entrar no cenário, o público se depara com o inesperado. O palco não está onde deveria estar: as pessoas são chamadas a ocuparem o espaço cênico e iniciar uma viagem sensitiva ao encontro dos seres e da imaginação. É uma experiência única, aproximando espectadores que, na penumbra do teatro, se veem confrontados pelo desconhecido. Sob os voos rasantes de fantásticas criaturas aladas, crianças e adultos se encontram em estado de contemplação das diferenças, intimamente conectados ao mundo dos seres imaginários.

Gênero: teatro de bonecos
Classificação: livre
Sessões de 10 minutos


CHOCOBROTHERS (SP)

Dia: 20/07

Horário: 16H

Espetáculo divertido, que agrada a todo o tipo de público. Repleto de ritmo, brilho e glamour, combina diferentes técnicas circenses, como barra fixa, malabarismos e equilíbrio, com grandes doses de humor. O cenário autoportante funciona também como base para os números acrobáticos.
O roteiro, bem humorado, coloca os personagens Jeniffer, James e Brian em situações embaraçosas e muito engraçadas, nas quais as virtuoses se destacam em meio a cascatas e confusões. E ainda conta com uma trilha sonora muito especial composta por músicas dos anos 1970.

Gênero: circo
Classificação: livre
Duração: 50 minutos


O ENCERRAMENTO DO AMOR (DF)

Dia: 28/07

Horário: 19H

Dentro de uma grande, uma mulher e um homem se falam. É ele que começa a conversa. Ela escuta, atenta, e lhe responde com um segundo monólogo. Eles evocam sua separação, falam do antes e do agora. Pascal Rambert não traz uma resposta pronta à questão: “Quem amamos quando amamos”? Ele circula pelas possibilidades. Ele não nega os clichês dos quais se utilizam, pelo menos uma vez, aqueles que se separam, que procuram uma razão para o desamor, que revivem suas memórias, as embelezando antes de destruir tudo com algumas frases assassinas. O rio ininterrupto de palavras, as questões-respostas que se ligam, a respiração contida, em uma espécie de maratona entre o medo e a libertação: é aqui, no coração deste momento doloroso, que Pascal Rambert nos coloca. Na brutalidade de um verbo onipresente, no rigor inacreditável de uma escrita fria e mortal se manifesta um combate impiedoso. Ele ataca e Ela deve lutar contra o desaparecimento que ele quer lhe impor. Eles têm armas iguais, mas não as utilizam da mesma maneira. Há o masculino e o feminino. Há dois olhares, dois silêncios, dois discursos para dizer a violência de um amor que morre.

Classificação indicativa:14 ANOS


TEATRO PAULO AUTRAN – SESC TAGUATINGA NORTE

DAS CINZAS CORAÇÃO (RS)

Dia: 09/07

Horário: 20H30

Qual o sentido de um espetáculo de circo-teatro do século XXI usar a linguagem do cinema de cem anos atrás, para contar uma história de opressão feminina passada em 1920? É que estas cenas seguem hoje na vida real, em todo canto, todas as classes sociais e orientações religiosas ou políticas. Das cinzas coração brinca que é cinema mudo em preto-e-branco, com trilha ao vivo feita por um pianista de época. Para fazer rir com Aurora, que espreme a poesia possível do seu já murcho e nada doce lar. Porque a gente acredita que não há nada mais transformador que o riso. Aristóteles já dizia disso. Só que temos de referência um filósofo contemporâneo: o genial cineasta Buster Keaton.

Gênero: circo
Classificação: 12 anos
Duração: 40 minutos


VESTIDO QUEIMADO (AM)

Dia: 21/07

Horário: 20H30

livre

Narrativa fantasiosa sobre a amizade entre duas pessoas, este espetáculo é resultado de um projeto de pesquisa cênica realizada pela Soufflé de Bodó Company. O Teatro de papel é uma forma estética e prática de contar histórias que interessou bastante aos integrantes da companhia, por seu relativo ineditismo na região Norte.

Gênero: teatro
Classificação: livre
Duração: 45 minutos


FEIRA DA TORRE

SEGURA MAMÃE (DF)

Dia: 27/07

Horário: 17H

Dona Lelê e Trevolino fugiram do Circo! Levaram tudo o que tinham em um Fusca 64 e resolveram montar seu próprio negócio!! Dona Lelê, que virou a Dona do Circo, tenta por o Palhaço Trevolino para trabalhar, mas o que acontece é muita trapalhada. Um espetáculo interativo que mescla a palhaçaria às técnicas de equilibrismo, malabarismo e mágica, sempre com a participação da plateia.

Classificação indicativa: LIVRE


COLÚMPIO (DF)

Dia: 28/07

Horário: 17H

No espetáculo Columpio, dois personagens excêntricos, músicos, acrobatas e, sobretudo, palhaços, apresentam um fantástico show de variedades. Através da comicidade aliada à acrobacia, constroem cenas com muita energia, forte impacto visual e graça que culminam com o “ponto alto”, um arriscado número de trapézio em balanço. A música acompanha o ritmo das cenas e a movimentação dos atores que utilizam o domínio de habilidades circenses para assumir o papel do herói cômico.

Classificação indicativa: LIVRE


SESC ESTAÇÃO 504 SUL

EXPOSIÇÃO – A BAUHAUS

CONTEXTO, ESPAÇO, OBJETO 1919-1933

De 02 a 31 de julho de 2019


EXIBIÇÃO DO DOCUMENTÁRIO

“A Construção do Futuro – 100 Anos da Bauhaus”

19/07 às 19h


A MULHER ARRASTADA (RS)

Dia: 27/07

Horário: 20H30

Rio de Janeiro, 2014. Cláudia Silva Ferreira – mulher negra, pobre, 38 anos, mãe de quatro filhos biológicos e quatro adotivos – é brutalmente alvejada pela Polícia Militar ao sair de casa no Morro da Congonha, para comprar pão para sua família. Depois dos tiros, seu corpo é atirado às pressas no camburão da viatura e arrastado ainda com vida, em meio ao tráfego da capital fluminense, sob o olhar horrorizado de motoristas e pedestres. Entrelaçando fato verídico e narrativa ficcional, esta peça-manifesto mostra
a figura trágica de Cláudia reivindicando o que havia sido apagado durante a cobertura jornalística do caso: o seu próprio nome, substituído pela impessoal, violenta e cruel alcunha de “Mulher Arrastada”.  

Gênero: Teatro adulto
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos


MERCADO SUL – TAGUATINGA SUL

CAVALO MARINHO ESTRELA DE OURO (PE)

Dia: 12/07

Horário: 20H30

Contendo música, dança e teatro, o Cavalo Marinho é uma brincadeira típica de algumas cidades da Zona da Mata Norte de Pernambuco.  Ao som da rabeca, do pandeiro, da bage* e do mineiro*, começa com trupés* e pisadas* e segue com as entradas e saídas das figuras que podem ser de animais ou trajando máscaras de couro, papel machê, goma e carvão. Durante a brincadeira surgem várias figuras que nos trazem a reflexão sobre as relações de poder, opressor e oprimido, patrão e empregado. Ao fim, surge o boi assinalando o término do brinquedo, e o capitão, com seu apito, canta toadas de despedida.

Gênero: rua/dança/teatro/música
Classificação: livre
Duração: de 2 a 5 horas